Claro, a luz de velas é romântica - mas o verdadeiro efeito da luz em nossas emoções e humores é muito mais profundo do que você imagina. Veja como a luz afeta nossas emoções:

Você já percebeu que se sente calmo e relaxado quando há luz natural entrando em suas janelas? Ou talvez você esteja propenso à depressão nos dias em que está mais escuro e nublado?

Você não está imaginando: a exposição à luz afeta nossos níveis de serotonina.

Para cada necessidade uma realidade:

Não da para ter uma iluminação fraca na academia - ou na escola ou no seu escritório. Em ambientes onde a concentração é necessária, a luz é sempre brilhante - isso porque a luz brilhante estimula o cérebro. Alem disso, o Branco neutro (temperatura de cor em torno de 4000 K) é recomendado para tarefas que requerem concentração de longo prazo, como aulas ou leitura.

Branco luz do dia (temperatura de cor de 5000 K ou mais) é sugerido para atividades de alta energia (exemplo: ginásio ou quadra de tênis)

Nosso cérebro sabe que é hora de dormir:

Nossos ritmos circadianos são ajustados pela luz do dia - nossos corpos literalmente acertam seus relógios internos com base na exposição à luz. Para manter seu corpo “pontual”, evite luzes fortes à noite, que podem prolongar o dia e dificultar o sono. Além disso, no final da tarde, evite luz branca clara ou branca fria e opte por luz quente (temperatura de cor abaixo de 3000K) ou luz com cor quente e baixo brilho.

Isso nos ilumina:

Existem algumas evidências que dizem que as pessoas experimentam emoções com mais intensidade sob luzes brilhantes. É por isso que você frequentemente verá personagens em filmes sob iluminação severa enquanto fazem descobertas surpreendentes.
FundamentosIluminação